Respostas do dermatologista

Couro cabeludo sensível

  • Uma realidade para 44% dos franceses*

* Misery L, Sibaud V, Ambonati M, Macy G, Boussetta S, Taïeb C. «Sensitive scalp : does this condition exist ? An epidemiological study». Contact dermatitis Vol 58, n°4, April 2008.

O que é um couro cabeludo sensivel?

A pele é um órgão completo que contém fibras nervosas e neuromediadores. Por esta razão, sentimos prurido, picadas e sensação de repuxar sobretudo no couro cabeludo, particularmente rico em terminações nervosas. Estes sintomas podem evidenciar uma doença do couro cabeludo (queda de cabelo, caspa, dermatose). Mas sempre que surgem isoladamente definem um couro cabeludo sensível. 
O couro cabeludo sensível caracteriza-se por um conjunto de sensações desagradáveis, semelhantes à síndroma da pele sensível e cujo sinal mais freuente é o prurido (ou "comichão"), que provoca desejo de coçar.
O couro cabeludo sensível é uma realidade clínica frequente. Um estudo epidemiológico efectuado através de um questionário, demonstrou que 44,2% dos franceses (47,4% de mulheres) declararam ter couro cabeludo sensível.

Qual é a origem de um couro cabeludo sensível?

O prurido, as picadas e a sensação de repuxar do couro cabeludo são desencadeadas por numerosos factores:

  • Secura do ar,
  • Calor ou frio,
  • Poluição,
  • Escovagens muito agressivas
  • Penteado (enfeites para o cabelo, tracção das tranças)
  • Emoções,
  • Champôs inadaptados…

O prurido do couro cabeludo. Porquê? Como?

Samuel Haffenreffner, em 1660, definia o prurido ou comichão, como uma sensação cutânea desagradável que provocava o desejo de coçar.
Estas comichões são chamadas de "primárias" porque não resultam de uma patologia associada que provoca o prurido do couro cabeludo.  No entanto, também elas precisam de um tratamento e, sobretudo, de um cuidado específico.
As comichões (ou prurido) surgem como um dos sintomas mais frequentes do couro cabeludo sensível. Em França, mais de 38% das pessoas declaram ter couro cabeludo sensível. O couro cabeludo é uma zona cheia de terminações nervosas: há cerca de 600 por cm2 de pele. Estas terminações nervosas atingem a pele (derme e epiderme) e são activadas por estímulos como o calor, o frio, a pressão mecânica... estímulos que são considerados como uma agressão externa por pessoas que possuem um couro cabeludo sensível. A mensagem elaborada, canalizada para o sistema nervoso central, é transcrita sob a forma de percepção sensorial. O prurido, as picadas, a sensção de queimadura... são sensações que dão vontade de coçar o couro cabeludo.

O acompanhamento Ducray

Uma solução para cada tipo de cabelo

Para a pele

Consulte o seu dermatologista

Para o diagnóstico e tratamento de qualquer patologia, é necessária a ajuda de um profissional de saúde

Os nossos especialistas respondem

às perguntas mais frequentes
Posso ter caspa com o couro cabeludo sensível?
Na prática, é frequente que o prurido associado à sensibilidade do couro cabeludo revele um estado descamativo associado. No entanto, não é obrigatório, e certos estados descamativos não se localizam num couro cabeludo sensível.
O couro cabeludo seco é mais sensível do que o couro cabeludo oleoso?
Não, os inquéritos realizados demonstraram que a sensibilidade do couro cabeludo afecta sensivelmente da mesma forma as pessoas com couro cabeludo seco, oleoso ou normal.
Temos o couro cabeludo sensível durante toda a vida?
Ainda não dispomos de estudos suficientemente precisos. Mas, por analogia com a pele sensível, podemos pensar que a sensibilidade do couro cabeludo se atenua com a idade. No entanto, o prgnóstico essencial baseia-se na utilização de produtos de higiene e cuidado adaptados a este tipo de couro cabeludo.