Os cuidados dermatológicos que transformam o seu dia a dia

Distinguir o álcool etílico dos álcoois graxos

Perceber melhor o papel dos diferentes álcoois nas nossas fórmulas
 
O álcool etílico (etanol) e os álcoois graxos (por exemplo: cetílico, cetearílico, estearílico ou ainda behenílico), apesar de terem em comum o termo “álcool” na sua designação, possuem na cosmética especificidades e propriedades diferentes. A semelhança no nome deve-se ao facto de todos conterem a função química álcool (-OH). O restante das suas estruturas químicas confere-lhes propriedades e características diferentes.
 
O papel do etanol (ou álcool etílico):

O etanol, ou álcool etílico, é um líquido transparente, volátil e inflamável. Encontramos este componente nas bebidas alcoólicas, sendo ele o responsável pelos efeitos secundários que bem conhecemos. Pode ser de origem vegetal ou sintética.
Na cosmética, é utilizado pelo seu poder antimicrobiano, adstringente, antiespuma e solvente, agente de camuflagem e controlador da viscosidade [CosIng]. Possui também um poder secante, que por vezes é alvo de controvérsias. É tudo uma questão de dosagem e concentração nas fórmulas.
 
O papel dos álcoois graxos

Os álcoois graxos são muito diferentes do álcool etílico, tanto no aspeto como nas propriedades. Os álcoois graxos são substâncias cerosas graxas que possuem propriedades notáveis para a cosmética, nomeadamente filmogénicas, emolientes, hidratantes, suavizantes e protetoras. São ingredientes benéficos para o cuidado da pele e do cabelo.

Um álcool graxo é um álcool com uma cadeia de carbono longa, e estes álcoois possuem na sua maioria um número par de átomos de carbono.

Queremos informá-lo o melhor possível sobre a segurança e a eficácia das nossas fórmulas clique aqui para ficar a conhecer os nossos compromissos.