Eczema: que alimentos deve ingerir?

Pergunta-se se deverá controlar a sua alimentação? A alimentação é muitas vezes questionada pelas pessoas com eczema, pois é um potencial culpado. E se o eczema for causado pelo alimento A? Ou pelo B? Ou pelo C? Deixamos-lhe algumas dicas úteis.

Eczema e alergias alimentares

Deve ser feita uma distinção clara entre o eczema e as alergias alimentares. Os dois fenómenos estão ligados apenas numa pequena percentagem dos casos.

A alergia à proteína do leite de vaca é a alergia mais frequentemente responsabilizada, afetando os lactentes nos primeiros meses de vida. Os bebés com essa alergia apresentarão placas de eczema entre outros sinais: irritabilidade, dificuldade em aumentar de peso, problemas gastrointestinais, etc.

O uso de fórmulas infantis à base de proteína hidrolisada ou de aminoácidos está reservado para crianças com diagnóstico de alergia à proteína do leite de vaca estabelecido por um médico, não sendo de forma alguma recomendado para bebés com dermatite atópica “clássica”, ou seja, que não está associada à alergia à proteína do leite de vaca.

A diversificação alimentar das crianças com eczema deve ser efetuada da forma habitual, com se faz para qualquer outra criança, entre os 4 e os 6 meses de idade.

Evite dietas restritivas

Para pessoas com eczema, tanto na criança como no adulto, deve ser evitada a adoção de uma dieta restritiva. Qualquer dieta de eliminação só deve ser adotada após aconselhamento médico e realização de uma avaliação alergológica. Nesta fase, poderá ser útil aprender a ler os rótulos corretamente e a prevenir o risco de deficiências nutricionais. Poderá também consultar um nutricionista para encontrar alternativas. A alergia alimentar poderá resolver-se após alguns anos, desaparecendo assim a necessidade de restrições alimentares, ou poderá manter-se durante toda a vida.