Os cuidados dermatológicos que melhoram o seu dia a dia

O que é o eczema da gravidez?

Durante a gravidez, a pele da mulher sofre alterações causadas, por exemplo, pelas hormonas. Entre os sintomas mais frequentes encontram-se: coloração da pele (e particularmente o aparecimento da “máscara da gravidez"), problemas vasculares (edema, derrames vasculares, etc.), perda de elasticidade da pele e desenvolvimento de estrias.

EEczema da gravidez (também chamado de "eczema atópico da gravidez")

Além destas alterações fisiológicas e relativamente inofensivas, podem ocorrer determinadas doenças da pele (ou dermatoses) específicas da gravidez: uma delas designa-se por eczema atópico da gravidez. Este eczema surge especificamente durante a gravidez e é conhecido como "eczema da gravidez", na maioria das vezes ocorrendo quando há antecedentes de atopia pessoal ou familiar. A pele fica seca e coberta de placas de eczema, particularmente nas pregas cutâneas, nos braços e nas pernas. Não representa risco de vida para a mãe nem para o bebé. No entanto, a doença pode reaparecer em gravidezes seguintes; a criança terá também um maior risco de desenvolver dermatite atópica

O curso do eczema durante a gravidez

Quando a grávida sofre de eczema desde antes da gravidez, o desenvolvimento da doença é simplesmente imprevisível: tanto pode melhorar, como piorar. É nestas situações que as futuras mamãs tendem a culpar-se e a ficar assustadas com a possibilidade de transmitirem a doença ao seu bebé. É verdade que a criança por nascer corre um maior risco de sofrer de eczema porque metade dos seus genes são herdados da mãe. Mas o eczema não é transmitido como uma doença infecciosa: a futura mamã pode sofrer de eczema ao longo de toda a gravidez e dar à luz uma criança que nunca terá eczema!

Tratamento de eczema durante a gravidez

Os tratamentos para o eczema são sempre os mesmos, incluindo na grávida. Os corticosteroides tópicos e os produtos emolientes podem ser utilizados com segurança ao longo da gravidez.