Respostas do dermatologista

Estados descamativos simples

Os estados descamativos simples são muito frequentes:

  • 1 em cada 2 pessoas queixa-se ao longo da vida
  • Os homens são mais afectados
  • Pico de frequência por volta dos 20 anos

O que é a caspa?

A caspa, que em termos médicos se designa por estados descamativos do couro cabeludo, é um problema capilar muito frequente. Trata-se de uma descamação fina e benigna da epiderme do couro cabeludo.
É necessário saber que a epiderme, a camada externa da nossa pele, renova-se permanentemente. diariamente, as células que atingem a maturidade destacam-se da pele. Normalmente, como estas células microscópicas se destacam uma a uma, não as vemos. Mas, em certas doenças de pele, a renovação epidérmica é anormal, faz-se muito rapidamente e de forma abundante. Grupos compactos de células visíveis a olho nu destacam-se do couro cabeludo. É aquilo a que chamamos "escamas". Assim, a caspa é a manifestação visível de uma descamação excessiva do couro cabeludo.
O cabelo não é afectado: os estados descamativos, mesmo que intensos e duradouros, não provocam queda de cabelo.

Qual é a causa da caspa?

O principal responsável pela caspa simples, além das doenças descamtivas do couro cabeludo, é um fungo microscópico do género das leveduras, desifnado por « Malassezia ».
As Malassezias estão normalmente presentes no couro cabeludo saudável, em pequena quantidade. Desenvolvem-se excessivamente quando o meio é rico em lípidos. É o caso do couro cabeludo, zona mediana do rosto, parte de cima do tronco, onde as glândulas sebáceas são muito abundantes.
Para além da presença excessiva de Malassezias, são vários os factores capazes de desencadear o aparecimento de caspa, ou agravá-la: stress, fadiga, hiperseborreria do couro cabeludo, irritações do couro cabeludo (por exemplo, intolerância a produtos para pentear) e certas doenças do couro cabeludo como a psoríase, a dermite atópica, certos eczemas ou dermite seborreica.

Os diferentes tipos de caspa

Caspa seca
Inestéticas mas benignas (não mais de 1 a 2 mm) finas, brancas ou cinzento-claro, cobrem o couro cabeludo (seco ou desidratado) apresentam um aspecto em "pó". Destacam-se facilmente e caem "como neve" sobre os ombros.
Por vezes existe prurido e vermelhidão moderados. 

Caspa oleosa
Associadas a uma hiperseborreia, as escamas apresentam-se misturadas com o sebo. O sebo é degradado pelas malassezia, provocando vermelhidão e prurido.
Grandes, espessas e amarelas, as películas aderem ao couro cabeludo. 

O acompanhamento Ducray

Para cada tipo de caspa, temos a solução

Para o cabelo

Consulte o seu dermatologista

Para o diagnóstico e tratamento de qualquer patologia, é necessária a ajuda de um profissional de saúde

Os nossos especialistas respondem

às perguntas mais frequentes
A caspa é provocada por falta de higiene?
Não, a caspa é uma anomalia da descamação da epiderme e não está associada à falta de higiene. Dito isto, o melhor tratamento da caspa é a utilização frequente e regular de um champô anticaspa que assegure uma boa higiene do couro cabeludo e, simultaneamente, o tratamento da caspa.
Porque é que a caspa aparece regularmente?
A caspa não é uma doença aguda, representa um estado crónico da pele do couro cabeludo qu descamada excessivamente. Assim, mesmo que os tratamentos sejam eficazes, a eficácia é temporária. Se se interromper, a caspa volta a aparecer. Mas fique tranquilo, se retomar o tratamento a caspa volta a desaparecer.
A existência de caspa faz cair o cabelo?
Não, a caspa não faz cair o cabelo. Os cabelos crescem normalmente. Se perde cabelo, pode tratar-se de alopécia ou calvície comum ou qualquer outra doneça do couro cabeludo. Aconselha-se consultar um médico para ter um diagnóstico preciso e conselhos para o tratamento.