Hiperpigmentação

A hiperpigmentação é uma condição de pele muito comum, não infecciosa, não contagiosa, mas que pode ser incomodativa a nível estético e prejudicar a qualidade de vida de uma pessoa, uma vez é particularmente visível e permanente. Neste capítulo, pretendemos estudar o fenómeno da hiperpigmentação com maior detalhes, explorar as suas diferentes causas e dar a conhecer alguns hábitos diários que pode adotar para ajudar a reduzir as manchas castanhas.

O que é a hiperpigmentação da pele?

A hiperpigmentação é caracterizada pela presença de manchas castanhas em diferentes partes do corpo expostas regularmente ao sol. O sol é, de facto, a principal causa de hiperpigmentação, combinado com outros fatores específicos de cada pessoa. 

As manchas de hiperpigmentação são causadas por um aumento da atividade da melanina, a molécula biológica responsável pela pigmentação da pele, ou seja, pela cor da pele.
Existem vários tipos de hiperpigmentação: 
  • Cloasma caracteriza-se pela presença de marcas de hiperpigmentação no rosto, em particular na testa, bochechas, narinas, lábio superior e queixo. Este tipo de hiperpigmentação afeta principalmente as mulheres entre os 20 e os 45 anos expostas a uma grande quantidade de hormonas, durante a gravidez, ou devido ao método contraceptivo ou qualquer outra terapia hormonal ; 
  • Lentigo é mais difuso e cobre todas as áreas expostas ao sol, não só o rosto mas também o pescoço, decote, costas das mãos, antebraços, ombros e costas. Este tipo de hiperpigmentação afeta homens e mulheres a partir dos 45 anos. Lentigo está fortemente associado ao envelhecimento da pele, na verdade, as pessoas com esta condição também têm rugas e a sua pele é menos firme. 
  • A hiperpigmentação pós-inflamatória desenvolve-se na sequência de uma lesão ou inflamação da pele. As circunstâncias em que ocorre variam muito: acne, eczema, psoríase, uma ferida na pele, uma queimadura, um peeling, tratamento a laser, etc.
A hiperpigmentação cutânea é um fenómeno muito comum. Afeta 1 em cada 3 mulheres a tomar um contraceptivo hormonal e 90% das mulheres com mais de 50 anos (1)

Pessoas com pele morena, negra ou mista são mais propensas a desenvolver hiperpigmentação. Isto porque já têm uma pele pigmentada que é rica em melanina. A pigmentação natural destas pessoas é frequentemente irregular, às vezes desde a infância. O sol, as hormonas, a idade e qualquer forma de inflamação da pele podem causar novas manchas castanhas.
 

O que é a máscara da gravidez, ou melasma?

A máscara da gravidez é um tipo particular de hiperpigmentação. Também chamado de melasma, é um conjunto de manchas castanhas que aparecem durante a gravidez, geralmente a partir do 4º mês de gestação. Estima-se que 90% das mulheres grávidas são afetadas pela máscara de gravidez(2). Para evitar, é recomendado que as mulheres usem proteção solar máxima durante a gravidez. 

Estas manchas de hiperpigmentação aparecem no rosto, bem como no pescoço e na barriga, também chamada de "linea nigra". Os sinais também têm tendência a escurecer durante a gravidez, sem que isso seja motivo de preocupação. 

As manchas de hiperpigmentação geralmente desaparecem de forma gradual após o parto, mas também podem permanecer e representar um problema estético para as mães jovens. Pode utilizar alguns produtos de dermocosmética especificos para prevenir ou corrigir manchas castanhas durante a gravidez e amamentação, lembre-se de ler atentamente os rótulos antes de utilizar qualquer produto.

Que partes do corpo podem ter manchas de hiperpigmentação?

A hiperpigmentação da pele leva ao aparecimento de manchas castanhas em inúmeros zonas do corpo
  • Rosto, especialmente na testa, bochechas, narinas, lábios, queixo, contorno dos olhos; 
  • Pescoço; 
  • Decote; 
  • Costas das mãos; 
  • Barriga, nas mulheres grávidas; 
  • Antebraços; 
  • Ombros; 
  • Costas. 
A hiperpigmentação afeta, portanto, todas as áreas expostas ao sol. Aplicar um protetor solar com máxima proteção é uma boa forma de prevenir manchas castanhas.

O que causa as manchas de hiperpigmentação?

Existem várias causas de hiperpigmentação
 
  • O sol é o principal fator de risco para a hiperpigmentação. Estimula a síntese de melanina, que promove não só o bronzeado da pele, mas também o aparecimento de manchas castanhas. E não é preciso ter sofrido um escaldão para que as manchas de hiperpigmentação apareçam – basta expor repetidamente a pele ao sol, sem proteção;
  • As hormonas femininas promovem a atividade dos melanócitos. Em combinação com o sol, fazem com que as manchas de pigmentação apareçam e são, portanto, uma fonte de hiperpigmentação; 
  • O envelhecimento da pele também é uma das principais causas para o aparecimento de manchas castanhas. Existe uma estreita ligação entre o envelhecimento prematuro da pele e a exposição solar, o que torna o fotoenvelhecimento também uma causa; 
  • Inflamações da pele de qualquer tipo (acne, eczema, psoríase, ferida da pele, tratamento a laser, casca química, etc.) pode deixar cicatrizes ou marcas de hiperpigmentação. Para evitar isto, é importante tratar a inflamação da pele, proteger a pele ferida do sol e evitar mexer nas lesões; 
  • Outras causas possíveis de hiperpigmentação incluem medicação, doenças crónicas, deficiências vitamínicas, poluição, luz azul, etc.

Como eliminar as manchas castanhas?

A hiperpigmentação raramente desaparece sozinha. Pelo contrário, as marcas de hiperpigmentação tendem a multiplicar-se ao longo do tempo e tornam-se permanentes. Felizmente, existem vários tratamentos que ajudam a eliminar as manchas castanhas
  • A primeira coisa a fazer é aplicar um produto de cuidado antimanchas. Estes produtos de cuidado estão disponíveis sem receita médica e destinam-se a corrigir a hiperpigmentação, uniformizar a tez e a proteger a pele, particularmente dos efeitos nocivos do sol; 
  •  Os tratamentos médicos, prescritos por um dermatologista, geralmente contêm hidroquinona, que é o agente despigmentante de referência ; 
  • Existem também tratamentos que os dermatologistas podem realizar no seu escritório, incluindo tratamentos a laser, peelings e crioterapia. 
Um dermatologista é um médico especializado na pele, cabelo e unhas. Podem confirmar o diagnóstico de hiperpigmentação e prescrever e/ou realizar certos tratamentos, além de monitorizar regularmente as condições de pele e sinais.

Hiperpigmentação no dia-a-dia

Além da realização de tratamentos para remover manchas castanhas da pele, as pessoas com hiperpigmentação podem adotar uma série de bons hábitos diários. 
 
 
  • Aplique diariamente um protetor solar com proteção solar elevada para evitar que as marcas de hiperpigmentação apareçam ou piorem; 
  • Certifique-se de que a sua dieta e os seus produtos de dermocosmética contêm muitas vitaminas, particularmente vitaminas C e E, que são antioxidantes; 
  • Também pode esconder as manchas de hiperpigmentação com maquilhagem não comedogénica de elevada qualidade e formulada para respeitar a pele sensível; 
  • Além de tomar estas medidas, pode gerir as manchas de hiperpigmentação usando alternativas naturais. Tenha em atenção que não deve utilizar óleos essenciais se estiver grávida ou a amamentar.

(1) Brenner M, Hearing VJ. Modifying skin pigmentation – approaches through intrinsic biochemistry and exogenous agents. Drug Discov Today Dis Mech. 2008
(2) Tyler KH. Physiological skin changes during pregnancy. Clin Obstet Gynecol. 2015

 

Nossas rotinas de cuidado

 
A minha rotina para uma tez uniforme (rosto)

Ação contra as manchas castanhas e/ou pano de gravidez

Teste esta rotina A minha rotina para uma tez uniforme (rosto) > Ver a minha rotina

 
A minha rotina antienvelhecimento

Ação contra as manchas castanhas, rugas e perda de firmeza da pele

Teste esta rotina A minha rotina antienvelhecimento > Ver a minha rotina

 
A minha rotina de proteção solar para o rosto e corpo

Ação que ajuda a prevenir e reduzir os efeitos nocivos do sol

Teste esta rotina A minha rotina de proteção solar para o rosto e corpo > Ver a minha rotina
Ver todas as rotinas de cuidados