Os cuidados dermatológicos que melhoram o seu dia a dia

A queda de cabelo localizada

Contrariamente à queda de cabelo difusa, a queda localizada intervém em certas zonas do couro cabeludo. Várias causas podem estar na origem dessa patologia que pode alterar a imagem de si mesmo e ter um forte impacto psicológico.

Queda de cabelo localizada: a importância do exame clínico

Quando a perda de cabelo acontece numa zona bem distinta do couro cabeludo e da cabeça, fala-se de queda de cabelo localizada ou de alopécia localizada. Neste caso, a queda não é difusa, os cabelos não caem de forma homogénea deixando o crânio parcialmente desguarnecido em certos lugares. As zonas atingidas nem sempre são as mesmas, podem variar em função dos diferentes tipos de quedas.
 
A consulta dermatológica é fortemente recomendada. O profissional de saúde utiliza o dermatoscópio para diagnosticar o tipo de queda. Este método simples e rápido aumenta consideravelmente as performances do diagnóstico e o acompanhamento das doenças do couro cabeludo. Assim, permite nomeadamente diferenciar a queda de cabelo ocasional ou crónica, da alopécia androgenética. Em complemento, o teste de tração permite identificar se o tipo de queda de cabelo é um eflúvio telógeno ou um outro tipo de queda.

Quais são as principais quedas de cabelo localizadas?

  • A calvície, a forma mais corrente de alopécia androgenética, gera no homem uma queda de cabelo localizada ao nível dos golfos temporais e da testa. É mais difusa na mulher.
  • A alopécia por tração, provocada pelos penteados muito apertados e muito pesados, exerce puxões repetidos sobre o couro cabeludo. Essas manobras mecânicas provocam regularmente quedas de cabelo localizadas no contorno da testa.
  • A alopécia cicatricial é uma doença rara e crónica que provoca a inflamação das zonas atingidas ao nível do couro cabeludo. Os folículos pilosos são destruídos tendo por consequência uma perda de cabelo definitiva em certas zonas.
  • A pelada é uma afecção dermatológica caracterizada pela perda de cabelo em pequenas placas. Pode atingir todo mundo e pode surgir em qualquer idade. Esta doença autoimune evolui diferentemente de uma pessoa para outra mas, na maioria dos casos, o crescimento normal do cabelo acontece nos 6 a 12 meses seguintes.
  • Certas infecções do couro cabeludo devidas a um fungo, como a tinha, podem provocar uma alopécia localizada em diferentes zonas da cabeça. Um tratamento medicamentoso é necessário.

Nossas rotinas de cuidado

 
A minha rotina antiqueda de cabelo Mulher (menos de 6 meses)

Ação sobre a queda de cabelo ocasional (causas: stress, fadiga, pós-parto, mudança de estação….)

Teste esta rotina A minha rotina antiqueda de cabelo Mulher (menos de 6 meses) > Ver a minha rotina
Ver todas as rotinas de cuidados