Caspa

A caspa no cabelo é equivalente às escamas na superfície da pele. É um problema muito comum, pois 50% da população tem caspa no cabelo(1).
Apresenta-se na forma de aglomerados compactos de células mortas, ou escamas, de cor esbranquiçada que podem aderir mais ou menos ao cabelo. É um problema ligeiro, benigno, mas particularmente visível, que pode ser difícil de gerir no dia a dia.

Este dossier temático tem como objetivo responder a quaisquer dúvidas que possa ter sobre a caspa: O que é? O que a provoca? Como pode ser tratada? O que deve fazer? Que medidas deve implementar no dia a dia?

O que é a caspa?

A caspa é provocada por um processo de renovação celular acelerado. As células da epiderme, a camada mais exterior do couro cabeludo, multiplicam-se demasiado depressa e não dão tempo para que as células mortas sejam eliminadas de forma gradual. Acumulam-se na superfície do couro cabeludo e formam aquilo a que chamamos caspa.

A caspa pode acumular-se em qualquer zona do corpo em que haja pelos. A maioria dos casos de caspa ocorre no cabelo, na cabeça, mas pode também surgir na barba e nas sobrancelhas.

O que provoca a caspa?

A caspa tem diversas causas e vários fatores desencadeantes. Foram identificados três fenómenos bastante distintos, que nos permitem perceber de onde surge a caspa .
  • Uma sensibilidade individual e particular do couro cabeludo que favorece a formação de caspa em certas pessoas.
  • Uma disfunção na produção de sebo pelas glândulas sebáceas: torna-se excessiva ou reduzida.
  • A proliferação de fungos do género Malassezia, que estão naturalmente presentes na superfície da pele e que, sob determinadas condições e em particular na presença de sebo, podem proliferar exageradamente e causar inflamação e renovação celular acelerada.
Para além dos mecanismos que estão na origem do seu desenvolvimento, há inúmeros fatores que podem despoletar e perpetuar um surto de caspa, em particular o stress, um estilo de vida pouco saudável, o uso de produtos inadequados, o uso de capacete ou boné, etc. Há muitos fatores e nem sempre é fácil controlá-los, o que pode explicar o reaparecimento da caspa apesar da eficácia dos tratamentos.

Diferentes tipos de caspa

Há muitas soluções disponíveis em farmácias para tratar a caspa . Para se poder estabelecer o tratamento mais adequado, é importante perceber o que é a caspa e identificar o tipo de caspa presente no couro cabeludo.
Há dois tipos de caspa no cabelo: caspa oleosa e caspa seca.

Caspa seca

A caspa seca desenvolve-se no couro cabeludo seco. Quando o couro cabeludo está seco, fica desidratado e irritado. Nessa altura, o couro cabeludo pode reagir e originar prurido, vermelhidão e descamação que, por sua vez, podem levar à formação de caspa. A caspa seca é fácil de identificar. Apresenta-se em escamas pequenas e brancas que se desprendem muito facilmente e se observam na roupa e nos ombros na forma de flocos.

Caspa oleosa

A caspa oleosa desenvolve-se no couro cabeludo oleoso. O excesso de sebo na superfície promove o desenvolvimento de fungos Malassezia, que podem originar inflamação e acelerar a renovação celular. A caspa oleosa apresenta-se em escamas de maiores dimensões, é geralmente acompanhada de prurido, adere ao cabelo e acumula-se em aglomerados. Não se observa na roupa tão frequentemente como a caspa seca.

Quando há muita caspa oleosa e prurido intenso, torna-se um problema grave de caspa, também denominada dermatite ou dermatite seborreica do couro cabeludo . A dermatite seborreica é uma patologia que afeta, em média, 3% da população e que surge principalmente no rosto(1). Caracteriza-se pela presença de escamas de cor mais amarela (devido ao excesso de sebo) e de manchas vermelhas. Não é uma doença de pele grave, mas é crónica, pelo que deve consultar-se um dermatologista para implementação de tratamento adequado.

Como eliminar a caspa?

As farmácias disponibilizam um vasto arsenal de produtos para o cuidado do cabelo e de champôs para eliminar a caspa.
Os tratamentos são muito eficazes e ajudam a combater a caspa. No entanto, até à data nenhum tratamento conseguiu curar definitivamente a caspa. É por isso que pode reaparecer periodicamente, em fases de surto. Os champôs de tratamento podem ser usados nas fases de surto, assim como posteriormente, na fase de manutenção, para prolongar o efeito ao longo do tempo e prevenir recorrências. Isto requer a integração do champô de tratamento na rotina habitual de cuidado do cabelo durante a fase de manutenção.

Champô anticaspa

A caspa no cabelo é tradicionalmente resolvida usando um champô de tratamento.
O tipo de champô escolhido dependerá do tipo de caspa.
  • O champô formulado para a caspa oleosa atua sobre uma ou várias das causas da caspa. Contém um ingrediente ativo antifúngico para combater a proliferação fúngica, um ingrediente ativo queratolítico (que atua soltando e eliminando as células mortas) para eliminar a caspa e normalmente contém ainda um ingrediente ativo anti-inflamatório para aliviar a vermelhidão e o prurido e um ingrediente ativo para absorver o excesso de sebo na epiderme.
  • O champô formulado para a caspa seca tem normalmente uma ação queratolítica, uma ação calmante e, às vezes, uma ação antifúngica para reduzir a quantidade de fungos na superfície do couro cabeludo, proporcionando ainda a hidratação necessária para o couro cabeludo seco e irritado.
O champôs são usados em duas fases.
  • Uma fase inicial de tratamento intensivo, cujo objetivo é tratar e reduzir a caspa. É usado várias vezes por semana.
  • Uma fase de manutenção posterior, cujo objetivo é prevenir o reaparecimento da caspa demasiado depressa. É usado com menos frequência e alternado com um champô suave.
Se tiver dúvidas, não hesite em consultar o seu médico ou farmacêutico, pois poderá ajudar a escolher o tratamento mais adequado para si.

Viver com caspa no dia a dia

Viver com caspa no dia a dia pode afetar seriamente a qualidade de vida. Pode pensar-se que a caspa revela falta de higiene, mas é claro que não existe qualquer ligação. Há situações em que se torna uma preocupação constante, que afeta a escolha da roupa, a interação social e a autoestima, por isso é importante aprender a lidar com o problema. Não hesite em contactar os profissionais de saúde próximos de si, poderão dizer-lhe o que deve fazer se tiver caspa . Há inúmeros tratamentos e dicas para o dia a dia que ajudarão a gerir o seu problema de caspa.

(1) https://dermato-info.fr/, French Society of Dermatology.

Nossas rotinas de cuidado

 
A minha rotina anticaspa seca

Ação sobre a caspa não pegajosa: efeito "pó branco" sobre os ombros

Teste esta rotina A minha rotina anticaspa seca > Ver a minha rotina

 
A minha rotina anticaspa oleosa

Ação sobre caspa pegajosa e couro cabeludo oleoso

Teste esta rotina A minha rotina anticaspa oleosa > Ver a minha rotina
Ver todas as rotinas de cuidados