Deverá remover a crosta láctea?

A crosta láctea no bebé é uma doença da pele benigna e sem gravidade. É uma patologia muito frequente, mas, felizmente, não origina qualquer incómodo ou desconforto no bebé. Alguns pais têm vontade de remover as escamas da crosta láctea por razões estéticas, mas é preciso ter cuidado para não ferir a pele: isso pode irritar o couro cabeludo já fragilizado e também acarreta o risco de infeção.

Soluções para remover a crosta láctea

Portando, é preciso livrar-se da crosta láctea a todo o custo?
Se os pais não se incomodarem com o aparecimento, por vezes inestético, da crosta láctea, não é obrigatório removê-la nem começar um tratamento. A crosta láctea desaparecerá espontaneamente ao longo do tempo, mas será necessário ter paciência, pois isso pode demorar vários anos. Às vezes persiste até aos dois ou três anos de idade.

No entanto, a crosta láctea tem de ser controlada, pois em casos raros pode estender-se, tornar-se mais espessa ou infetar, especialmente quando se coça ou mexe nas escamas. Portanto, requer especial atenção.
O tratamento inicial consiste na adoção de alguns cuidados de higiene específicos, como a lavagem do couro cabeludo com um champô suave e a escovagem delicada diária para promover a remoção das crostas.
Entre a gama de produtos de dermocosmética para bebés disponíveis em farmácias, há muitas opções para tratar e remover a crosta láctea. Estas apresentam-se na forma de champô, mas também em creme, gel, emulsão, etc. Estes produtos são tendencialmente hidratantes destinados a amolecer as crostas, mas também têm uma ação queratolítica para promover a remoção das escamas.

Consulte o seu farmacêutico ou o pediatra do bebé. Com a sua orientação e o seu aconselhamento, encontrará o tratamento mais adequado para remover a crosta láctea do seu bebé.