Qual é o melhor tratamento para a crosta láctea?

A dermatite seborreica no bebé, mais conhecida como crosta láctea, é uma doença da pele muito comum. Caracteriza-se pela presença de crostas de coloração branca ou amarela no couro cabeludo do bebé, podendo também afetar as sobrancelhas, nádegas e determinadas pregas cutâneas. Felizmente, a crosta láctea é indolor e não é contagiosa, nem causa prurido. Na maioria dos casos, a dermatite seborreica no bebé é transitória e benigna, não necessitando de tratamento específico. No entanto, os cuidados de limpeza são necessários porque a crosta láctea pode persistir, estender-se ou infetar com bactérias ou fungos.

O que fazer perante a crosta láctea?

Para tratar e resolver a crosta láctea, é geralmente suficiente adotar algumas medidas diárias para cuidar do couro cabeludo do seu bebé.
  • Como primeiro passo, a lavagem da cabeça do bebé com um champô suave, sem sabão e com um pH fisiológico (o pH natural da pele), que seja adequado para recém-nascidos.
  • Quando as escamas da crosta láctea são muito espessas, recomenda-se a aplicação de uma substância oleosa no couro cabeludo duas horas antes da lavagem com o champô, com o objetivo de amolecer as crostas e facilitar a sua remoção. Alguns profissionais de saúde recomendam a utilização de linimento como substância oleosa para tratar a crosta láctea.
  • Depois de lavar e enxaguar o cabelo, escove o couro cabeludo com uma pequena escova de cerdas macias para remover delicadamente as crostas. É possível que alguns fios de cabelo caiam juntamente com as crostas, mas não se preocupe, voltarão a crescer muito rapidamente.
Todas as ações destinadas a tratar a crosta láctea devem ser executadas delicadamente, pois o couro cabeludo já se encontra irritado. Os cuidados demasiado agressivos poderão perpetuar o ciclo inflamatório e tornar-se desconfortáveis para o bebé.
Acima de tudo, não tente remover as escamas da crosta láctea puxando-as com a unha ou um pente, pois isso irritará o couro cabeludo e provocará uma significativa queda de cabelo.

Qual é o melhor champô para a crosta láctea?

Quando a crosta láctea persiste, há muitas soluções disponíveis em farmácias para remover as escamas da crosta láctea. Não hesite em contactar o seu médico ou farmacêutico para obter aconselhamento. Há produtos (em diferentes formas galénicas: loção, emulsão, creme ou gel) e/ou champôs específicos para a crosta láctea. Opte preferencialmente por produtos enriquecidos com substâncias oleosas para ajudar a soltar as crostas, mas que contenham também ingredientes ativos queratolíticos suaves para não agredirem o couro cabeludo do bebé. Os ingredientes queratolíticos ajudarão a soltar delicadamente as escamas de pele presas pelo sebo ao couro cabeludo.

Estes produtos de cuidado da pele devem ser utilizados todos os dias para remover as escamas da crosta láctea até que as escamas desapareçam completamente (uma camada de células mortas que se forma na superfície do couro cabeludo).
Como complemento do tratamento, aplique um champô suave específico para bebés.

Quando deverá consultar um médico ?

Tratar a crosta láctea não requer necessariamente uma consulta médica imediata. É natural que nem sempre saiba o que fazer para eliminar a crosta láctea, por isso não hesite em consultar o seu farmacêutico. Com a sua orientação e o seu apoio, encontrará uma solução. Também precisará de ser paciente e de dar tempo para que o tratamento faça efeito, pois mesmo quando a crosta láctea é corretamente tratada, pode demorar até desaparecer. Apenas o champô ou uma só aplicação de um produto adequado nem sempre é suficiente.

No entanto, em determinadas situações, será necessário consultar o médico do bebé:
  • Quando as crostas não desaparecem após algumas semanas apesar dos cuidados regulares de limpeza do seu bebé.
  • Se houver suspeita de sinais de infeção: crostas cada vez mais amarelas e/ou com mau cheiro.
  • Se as escamas da crosta láctea se estenderem por toda a cabeça ou pelo corpo (nádegas, pregas cutâneas, etc.)
  • Em caso de inflamação significativa, manifestada pela crescente irritação e vermelhidão do couro cabeludo.
  • E ainda, se o comportamento do bebé se apresentar alterado, por exemplo, com choro incomum ou dificuldade em mamar.

O pediatra poderá ainda, em casos raros, prescrever um corticosteroide tópico de potência baixa ou média durante um período de tempo muito curto para reduzir a irritação e a inflamação com o objetivo de acalmar a pele. Excecionalmente, poderá também ser prescrito um antifúngico tópico para evitar a proliferação do fungo do género Malassezia envolvido no aparecimento da crosta láctea. Estes tratamentos prescritos em situações excecionais não substituem o regime de limpeza habitual, que deve ser mantido.

Quando a crosta láctea desaparece, e para prevenir o seu reaparecimento, reduza a lavagem do cabelo a uma vez por dia para minimizar a irritação. E escove delicadamente o couro cabeludo todos os dias para evitar que fique empastado.