Os cuidados dermatológicos que melhoram o seu dia a dia

Viver com a psoríase no dia a dia

A psoríase tem um impacto sobre a maioria dos aspectos da vida quotidiana, e vice-versa: trabalhar, lavar-se, comer, dormir, vestir-se, fazer desporto, passear, ir para férias… Algumas adaptações são necessárias mas a doença não deve impedir de viver!!

Psoríase e a alimentação

A ligação entre a psoríase e a alimentação está no centro de vários debates. Quais são os alimentos que deve consumir e quais alimentos deve evitar? Às vezes é difícil perceber. Enquanto aguardamos respostas claras provenientes dos estudos e das publicações científicas, uma alimentação saudável, variada e equilibrada é recomendada, para evitar ganhar peso. O excesso de peso e a obesidade são mais frequentemente associados à psoríase, mas também a inúmeras doenças cardio-vasculares e metabólicas. 
 
Para além da alimentação, a higiene e cuidado geral é importante no caso da psoriase. A exposição a certos tóxicos como o álcool e o tabaco em caso de psoríase não é desejável pois pode desencadear surtos da doença. Em caso de forte dependência destas substâncias, deve pedir ajuda a profissionais com o objetivo de reduzir/parar de consumir, para que consiga melhorias visiveis na sua psoríase.  

No entanto, o excesso de comida, de tabaco e/ou de álcool às vezes é o resultado de um profundo mal-estar ligado à psoríase. O impacto psicológico da psoríase é bem real, é marcado por uma perda de autoestima, um recolhimento interior, uma ansiedade, um stress, uma depressão... A psoríase é uma doença visível e que cria muitas vezes uma distância entre si próprio e os outros. É Difícil, nessas condições, conseguir pedir ajuda e apoio. E, no entanto, só a falar sobre o que se está a sentir é que consegue realmente, avançar e sair desse circulo vicioso. 

Tratamento diário de psoríase

Se a psoríase faz parte do seu dia a dia, então os tratamentos também! Podem ser cremes, comprimidos, injeções ou ainda sessões de fototerapia. Os diferentes tratamentos devem ser utilizados de acordo com a prescrição médica para aliviar o paciente e melhorar o estado da sua pele. Se for  necessário, um calendário colado no frigorífico, um aviso no telefone ou mesmo uma aplicação no telemóvel podem ser utilizados, com o objetivo de manter uma rotina e otimizar a eficácia do tratamento. Um certo número de pessoas com psoríase desejam tratar-se de forma natural e recorrem a receitas naturais e aos remédios caseiros. Isto não é proibido mas não se deve  esquecer do tratamento de base prescrito pelo dermatologista! 

Para além dos tratamentos prescritos, deve cuidar da pele no dia a dia, procurando escolher dermocosméticos adaptados à pele psoriática. Para o banho, é necessário um produto de lavar suave, sem sabão. Durante as crises, deve-se utilizar um champô para aliviar a psoríase do couro cabeludo, enriquecido com agentes queratoredutores. Fora dos períodos de crise, é preferivel um champô suave e reequilibrante, para permitir uma lavagem frequente ou mesmo quotidiana.  

Além dos cremes medicamentosos, certos cremes aliviam a psoríase no quotidiano: 
  • Durante as crises, cremes enriquecidos com agentes queratolíticos vão ajudar na eliminação das placas espessas. 
  • Mas também fora das crises: recentes publicações* mostram que a pele psoriática que parece “sadia” (em torno da placa ou fora das crises) não é de facto verdadeiramente “sadia”. Existe uma inflamação subcutânea fora das placas que é interessante tratar com o obejtivo de espaçar as crises. Para isto a pele deve ser hidratada e reforçada com a ajuda de um creme hidratante. Este creme é aplicado de maneira global, em todo o corpo (não apenas onde as placas de psoríase estão situadas durante as crises). Para o cuidado global da pele fora das placas, não há interesse que o creme aplicado contenha ingredientes ativos queratolíticos (Os ingredientes ativos queratolíticos tornam as placas menos espessas). 
*Kermann et Al, Transcriptional landscape of psoriasis identifies the involvement of IL36 and IL36RN BLC (2015); Rachael A. Clark, Resident memory T cells in human health and disease. Sci Trans Med, 2015 January 7; 7(269)

Psoríase: hábitos a serem adotados em sua vida diária

Em caso de psoríase, é preciso cuidar-se a tempo inteiro pois nenhum tratamento permite eliminar definitivamente os diferentes sintomas da doença. Se para um tratamento ou um cuidado, e a doença volta, não significa que o tratamento ou o cuidado não funcionaram, é simplesmente que a doença volta porque é crónica! Esta noção de cronicidade associada à ausência de tratamento definitivo é essencial para compreender melhor os tratamentos e, de uma certa forma, aceitar o fato de precisar de os aplicar todos os dias.  

Cuidar de si deve então ser algo que faz em qualquer momento, inclusive durante as férias. A psoríase e o sol dão-se bem: o sol tem tendência a melhorar a psoríase, mas sempre com a presença de medidas de proteção solar (creme solar, chapéu, óculos de sol…) são necessárias. É preciso igualmente assegurar que o tratamento prescrito pelo dermatologista é compatível com a exposição ao sol. No caso de estar de viagem, é importante preparar um estojo “especial psoríase” com todos os tratamentos e produtos utilizados nos cuidados diários da doença.  

A vida quotidiana também passa por um sono de qualidade. Acontece que, no  caso de psoríase, o sono às vezes é perturbado por causa das comichões. É bom prever um creme hidratante, um leque, um brumizador ou ainda uma bola antistress na mesinha de cabeceira, para enfrentar qualquer sessão de “coceira”! 

Nossas rotinas de cuidado

 
A minha rotina anticaspa P.S.O

Ação em placas de caspa seca com vermelhidão e prurido

Teste esta rotina A minha rotina anticaspa P.S.O > Ver a minha rotina

 
A minha rotina anti-películas P.S.O

Ação no couro cabeludo com tendência a psoríase

Teste esta rotina A minha rotina anti-películas P.S.O > Ver a minha rotina
Ver todas as rotinas de cuidados