Os cuidados dermatológicos que melhoram o seu dia a dia

Queda de cabelo e hereditariedade

Quando se trata de queda de cabelo e nomeadamente de calvície, a questão da hereditariedade nunca está longe. A alopécia androgenética hereditária pode aparecer muito cedo, apreenda e vigie os sintomas para agir contra esta patologia da boa maneira.

Alopécia e hereditariedade,

A alopécia é uma queda de cabelo que pode ter origem hereditária. Os profissionais falam geralmente de alopécia androgenética, a calvície sendo a forma mais avançada. Ela concerne na grande maioria os homens. Ela não deve ser confundida com o fenómeno do envelhecimento pois ela pode aparecer muito cedo no homem, às vezes até aos 20 anos. Enquanto que as causas da alopécia antes dos 30 anos são ligadas a um fenómeno hereditário que surge de forma localizada e progressiva: primeiramente ao nível da testa e dos golfos temporais antes de se estender ao resto da cabeça. O mecanismo de aparecimento da alopécia androgenética está em parte ligado à hereditariedade. Mas também a outros fatores como o fator hormonal que envolve os receptores de andrógenos presentes na papila dérmica do cabelo. Por causa deste problema de regulação hormonal, o ciclo capilar se desregula: a velocidade de crescimento dos cabelos se acelera, estes últimos ficam cada vez mais finos antes de terminar caindo de forma definitiva.

 

Alopécia hereditária: quais as soluções?

Contrariamente às quedas de cabelo ocasionais, como a queda de cabelo devida às carências alimentares (mas também às mudanças de estação, ao pós-parto, à fadiga e ao stress) que é reacional e, portanto, passageira, a calvície hereditária é uma queda irreversível. Os cabelos caem e não crescem mais. Os implantes capilares, ou transplante de cabelo, permanecem então a última solução para recuperar cabelos nas zonas visadas. Mas, para evitar que a calvície não atinja o resto da cabeleira, convém consultar rapidamente um dermatologista.

Apenas ele é capaz de fazer o bom diagnóstico e de prescrever em consequência o melhor tratamento antiqueda. Assim que os sintomas aparecerem, é preciso consultar para um rápido atendimento medicamentoso. Atualmente, dois tipos de tratamentos medicamentosos são validados no âmbito do tratamento da alopécia androgenética: o Minoxidil e os medicamentos antiandrogénios como a Finasterida (mas unicamente prescrito aos pacientes masculinos).

Nossas rotinas de cuidado

 
A minha rotina antiqueda de cabelo Mulher (menos de 6 meses)

Ação sobre a queda de cabelo ocasional (causas: stress, fadiga, pós-parto, mudança de estação….)

Teste esta rotina A minha rotina antiqueda de cabelo Mulher (menos de 6 meses) > Ver a minha rotina
Ver todas as rotinas de cuidados