Os cuidados dermatológicos que melhoram o seu dia a dia

Bactérias: Cutibacterium acnes

O microbioma cutâneo é composto pelo conjunto de microrganismos que vivem na superfície da pele e que participam no seu funcionamento adequado. No caso da acne, observa-se uma disbiose, ou um desequilíbrio do microbioma. A disbiose conduz à acne inflamatória e é responsável pela sua natureza crónica.

O que são as bactérias da acne?

Anteriormente denominada Propionibacterium acnes, a Cutibacterium acnes é a principal bactéria envolvida na acne. É uma bactéria naturalmente presente nas glândulas sebáceas do ser humano e existe em diferentes estirpes. A Cutibacterium acnes desempenha um papel importante no microbioma cutâneo, contribuindo para o seu equilíbrio. É uma bactéria saprófita, ou seja, alimenta-se de matéria orgânica em decomposição, como o sebo.

Como é que as bactérias da acne funcionam?

Em caso de acne, algumas estirpes de Cutibacterium acnes desaparecem enquanto outras se tornam predominantes. Este perda de diversidade é um impulsionador inicial da disbiose. Ao mesmo tempo, outras bactérias da família staphylococcus (principalmente S. epidermidis e também S. aureus) proliferam e acentuam os desequilíbrios no microbioma.

A Cutibacterium acnes tem impacto sobre as células produtoras de sebo, assim como sobre a acne retencional. O microbioma cutâneo influi em duas das principais formas da acne: acne inflamatória e acne retencional.

O desequilíbrio do microbioma cutâneo é acompanhada pela formação de um biofilme: uma fina película que isola as bactérias do exterior e lhes permite continuarem a crescer e tornarem-se mais resistentes ao tratamento antibacteriano. Foi também demonstrado que algumas estirpes de C.acnes têm impacto na gravidade da acne juvenil.

É preciso respeitar as diversas formas do microbioma cutâneo para que possa ser preservado, pelo que os doentes com acne devem usar produtos adequados para o RESTAURAR.

Como pode restaurar o microbioma cutâneo se tiver acne?

Independentemente do tratamento, a limpeza da pele deve ser efetuada com produtos suaves, sem sabão e com um pH fisiológico para prevenir o risco de desequilibrar o microbioma.

Alguns tratamentos prescritos para a acne utilizam antibióticos para combater a Cutibacterium acnes, mas isto pode perturbar ainda mais o microbioma cutâneo. Regra geral, estes tratamentos não devem ser utilizados isoladamente para evitar o desenvolvimento de resistências e os insucessos terapêuticos.

A abordagem preferencial consiste em utilizar determinados ingredientes ativos presentes nos cremes antiacne, que previnem a formação de biofilme e/ou ajudam a reequilibrar o microbioma cutâneo, regulado assim o aparecimento da acne.

Nossas rotinas de cuidado

 
A minha rotina de rosto anti-brilho

Ação hidratante e brilhante para pele oleosa com tendência a imperfeições

Teste esta rotina A minha rotina de rosto anti-brilho > Ver a minha rotina

 
A minha rotina de rosto anti pontos negros

Desbloqueia e purifica os poros

Teste esta rotina A minha rotina de rosto anti pontos negros > Ver a minha rotina

 
A minha rotina de rosto anti-borbulhas

Ação contra as borbulhas inflamadas

Teste esta rotina A minha rotina de rosto anti-borbulhas > Ver a minha rotina

 
A minha rotina de rosto de reparação intensa

Ação reparadora para a pele de tendência acneica  que sofre tratamento medicinal de secagem

Teste esta rotina A minha rotina de rosto de reparação intensa > Ver a minha rotina

 
A minha rotina anti-imperfeições para pele adulta

Contra as borbulhas, marcas e primeiras rugas

Teste esta rotina A minha rotina anti-imperfeições para pele adulta > Ver a minha rotina
Ver todas as rotinas de cuidados