Os cuidados dermatológicos que melhoram o seu dia a dia

Gerir a queda de cabelo no quotidiano

Homem ou mulher, perder seus cabelos pode provocar um real sofrimento e estar na origem de uma alteração da qualidade de vida. Viver com a queda de cabelo, isto se aprende. Adote os bons reflexos para superar este inconveniente capilar.

Combater as ideias preconcebidas sobre a queda de cabelo

A queda de cabelo constitui um motivo frequente de consulta em dermatologia. Ela é considerada por alguns como uma afecção benigna, mas ela pode, no entanto, provocar um sofrimento psicológico nos pacientes e estar na origem de um real impacto sobre a qualidade de vida. Os clichês sobre a queda de cabelo no quotidiano são numerosos. É o momento de fazer o ponto sobre alguns deles, “desenriçar” o certo do errado e adotar os bons reflexos em caso de queda de cabelo.

A alopécia pode ocorrer em qualquer idade.

CERTO – Não é raro ver certos casos de calvícies começar precocemente, a partir de 20 anos. Nesta situação, existe um importante terreno genético.

A queda de cabelo é um fenómeno irreversível.

ERRADO – Todas as quedas não se parecem. A queda ocasional de origem reacional é, por exemplo, mais fácil de tratar do que uma queda crónica de origem hormonal ou do que uma alopécia androgenética.

A queda de cabelo só atinge os homens.

ERRADO – Os homens e as mulheres são afetados. Tendo, ainda assim, consequências diferentes. No homem, a queda é frequentemente localizada enquanto que ela é mais difusa na mulher.

Pode-se prevenir a queda com alimentos antiqueda de cabelo.

CERTO – Um aporte insuficiente de vitaminas e minerais, nomeadamente em caso de desequilíbrio alimentar ou de um regime, pode ser a origem de uma queda de cabelo. Para evita-la, privilegie alimentos antiqueda de cabelo, ricos em vitaminas B (B2, B3, B5, B6, B8 e B9): elas têm um papel fisiológico essencial no metabolismo celular e assim na formação do cabelo. Na ementa: nozes, avelãs, bananas, cereais ou frutos do mar.

Os bons reflexos a ter em caso de queda de cabelo

Se uma alimentação rica em vitaminas permite fornecer à haste capilar, todos os bons ingredientes que ela precisa para crescer corretamente, outros gestos devem ser adotados para melhor viver com a queda de cabelo.
 
Se você tem tendência a perder seus cabelos, por causa de uma queda ocasional ou crónica, sua rotina de cuidados deve ser adaptada. Os cabelos precisam ser tratados com suavidade e com produtos não agressivos. Champô suave e cuidado amaciador são indispensáveis. Estimular a circulação do sangue ao nível do couro cabeludo com uma pequena massagem, no duche de manhã ou antes de deitar, deve tornar-se um reflexo. Assim como o fato de cobrir a cabeça, às vezes desprovida de cabelo, para se proteger do sol e de outras agressões ambientais como a poluição.
 
Se existem ideias preconcebidas sobre a queda de cabelo que se deve conhecer, o mesmo acontece com os gestos a evitar para melhor viver com a alopécia.
Atenção aos penteados muito apertados que podem agravar o problema exercendo uma tração sobre o cabelo. Por causa de tranças muito frequentes, 11% das mulheres negras seriam afetadas pela queda de cabelo contra 5% das mulheres caucasianas, de acordo com uma revista mensal americana Journal of Dermatology. Os cabelos soltos e livres de todo movimento são uma solução ideal como penteado em caso de alopécia.
 
Esperar que a queda de cabelo diminua sozinha é também uma má ideia. Consultar um dermatologista o mais rapidamente possível vai permitir uma melhor prevenção da queda. Ainda mais que o tratamento da queda de cabelo permanece um desafio tanto para os pacientes quanto para os profissionais de saúde.