Os cuidados dermatológicos que melhoram o seu dia a dia

A alopécia por tração: o que é?

Você sabia que os penteados muito apertados podem ser a causa de uma alopécia? Por trás daquilo que se qualifica de alopécia por tração, esconde-se uma queda de cabelo localizada que afeta principalmente as mulheres de pele negra ou mestiça, com cabelos frisados ou crespos. Explicações.

Alopécia por tração e cabelo crespo: as ligações perigosas

Queda de cabelo e stress não se dão bem. Tranças e penteados muito repetidos, também não! De acordo com um estudo conduzido pela revista mensal americana International Journal of Dermatology, 11% das mulheres negras seriam afetadas pela queda de cabelo contra 5% das mulheres de origem caucasiana. Em causa? Um fenómeno mecânico, chamado “alopécia por tração”.
 
Mais frequentemente submetido às tranças e à colocação de extensões capilares, os cabelos frisados e crespos das peles negras e mestiças sofrem trações que, quando são repetidas, terminam por ter um impacto direto sobre o folículo piloso. Os penteados muito pesados repuxam o couro cabeludo e afastam pouco a pouco a fibra capilar de sua raiz. Resultado: a alopécia por tração gera uma queda de cabelo localizada, muitas vezes ao nível das têmporas e da testa, lá onde os cabelos são mais finos e, por conseguinte mais frágeis.

Alopécia por tração: existe uma solução?

Alopécia por tração e crescimento, será possível? Sim e não, tudo depende dos casos. Em alguns, a alopécia por tração gera uma queda de cabelo irreversível enquanto em outros casos, os folículos pilosos fabricarão novos cabelos cada vez mais finos. A solução mais duradoura, mas também a mais dispendiosa, permanece o transplante capilar que implica a transplantação de cabelos sadios nas zonas necessitadas.

Usar seus cabelos livres e soltos, de forma natural, permanece o tratamento natural ideal para lutar contra a alopécia por tração. Se você tem dificuldade de não prender seu cabelo, pense em não apertar demais seu rabo de cavalo e use de preferência um frufru de tecido em vez de um elástico muito apertado. Evite os alisamentos e tissagens muito frequentes: não mais do que quatro por ano.
 
E, sobretudo, não hesite em consultar um especialista para encontrar o melhor tratamento contra a alopécia por tração. Como por exemplo a utilização de um gel rubefaciente que estimula o couro cabeludo e favorece a nutrição dos bulbos capilares.